10 pessoas que forjaram seu próprio sequestro

Quem em algum momento da sua vida já não teve aquela vontade de apenas ter desaparecido? Para fugir de estresse ou de alguma coisa que nos incomodava. Podemos até ter pensado e não fizemos nada a respeito, bem essas 10 pessoas agora, não só pensaram, como também fingiram o seu próprio sequestro para extorquir dinheiro de seus familiares.

10. Daiane Souza Silva

professora-forja-sequestro

Em maio deste ano, no Ceará, uma professora foi presa por forjar seu próprio sequestro e exigir uma recompensa de R$ 2 mil. Daiane Souza Silva, de 23 anos, foi encontrada dentro de um barraco, no centro da cidade e dono do Imóvel Michel Platini Farias Rodrigues seria o cúmplice da professora. Daiane saiu de casa numa terça feira e avisou aos familiares que iria para casa do namorado, na cidade de Sobral. Horas depois, ela ligou para irmã e, chorando ao telefone dizendo que havia sido sequestrada.

No dia seguinte a irmã foi na delegacia registar a ocorrência, no celular dela tinham fotos da Daiane amordaçada e áudios dos supostos sequestradores. Logo em seguida a polícia saiu em diligências e no fim da tarde já tinham encontrado a professora. No depoimento à polícia, Daiane disse que a família a menosprezava e o sequestro foi uma forma de fazê-los dar atenção a ela.

9. Susan Paola Fidel

Em 2012, Susan confessou à Polícia Civil de Belém que forjou seu próprio sequestro, por não ter terminado o trabalho de conclusão de curso a tempo de apresentar. De acordo com o delegado Gilvandro Furtado, a estudante não queria aborrecer a mãe porque num semestre passado ela tinha reprovado na faculdade pelo mesmo motivo.

Numa primeira versão, Susan disse ter sido sequestrada por três homens em um veículo na avenida Almirante Barroso. Ela disse que foi mantida em um cativeiro, com punhos amarrados, por cerca de 24 horas. Os supostos sequestradores teriam solta ela por causa da repercussão do seu desaparecimento na impressa e nas redes sociais. Num novo depoimento ela resolveu contar a verdade, dizendo que tinha forjado o seu sequestro e que durante o seu desaparecimento ficou hospedada na casa de um amigo.

8. Uma estudante de 15 anos
estudante-15-forja-rapto-sequestro

No início deste ano, uma adolescente de 15 anos admitiu, que forjou o próprio sequestro em Boa Viagem, na Zona do Recife. Segundo a Policia Civil, a estudante afirmou que estava com problemas familiares e por isso resolveu inventar o rapto. A menina saiu de casa acompanhada pelo irmão, numa manhã, com destino à escola onde estuda.

Porém, a adolescente pediu para o garoto ir na frente. Pouco tempo depois, a mãe da estudante recebeu um telefonema avisando sobre o suposto rapto. De acordo com a polícia, a ligação foi feita pela adolescente, que modificou a própria voz para se passar pelos sequestradores. Desesperados, os parentes e amigos da garota divulgaram nas redes sociais o suposto desaparecimento. Enquanto a menina fazia compras em lojas do Bairro.

7. Michely da Silva Segismundo
jovem-michely-forja-sequestro

Michely foi condenada, em 2012, a três anos de prisão por extorsão pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo. A jovem foi denunciada pelo Ministério Público por forjar o próprio sequestro com a intenção de receber R$ 10 mil do seu pai. Os outros cúmplices – Heloisa Elienice Pereira Flor, Wallace Gonçalves e Felipe de Assis foram condenados a dois anos e oitos meses de prisão.

De acordo com inquérito policial eles tentaram extorquir do pai da jovem cobrando R$10 mil pelo falso resgate. Michely chegou a passar dois dias fora de casa para enganar o pai. Mas a farsa foi descoberta pela equipe da delegacia Anti Sequestro.

6. A mulher que forjou sequestro botando culpa na mulher do ex-companheiro

No final do ano de 2016, no Norte do Espírito Santo, uma mulher foi condenada por ter forjado o próprio sequestro, cárcere privado e tortura. Ela acusou a mulher do ex-companheiro da prática do suposto crime. Depois de um inquérito policial instaurado para apurar a suposta prática de lesões corporais e cárcere privado.

A mulher confessou que inventou os crimes, e foi condenada a pagar cinco salários mínimos a favor da acusada, além de prestar serviços à comunidade. Segundo os autos, a falsa vitima comunicou à autoridade policial que teria sido agredida, amarada e amordaçada pela mulher do seu ex-companheiro. Ela contou que se sentia muito sozinha e queria o que ex-companheiro voltasse para ela, teria se amarado sozinha e se agredido com ajuda de objetos.

5. Rogelio Andaverde
homem-forja-sequestro-medo-da-mulher

Rogelio Andaverde, de 35 anos, foi preso no Texas (EUA), em 2013, após forjar o próprio sequestro para que pudesse sair para beber com os amigos, já que teria medo da reação da esposa. Segundo o Jornal “San Antonio Express-News”, os colegas de Rogelio entraram em sua casa por volta das 22h30 e, para tornar o falso sequestro mais real possível, apareceram com armas e levaram o homem para um carro, tudo na frente da esposa. Em pânico a mulher chamou a polícia, que começou a procurar os “bandidos” pela região.

Ao não encontrar nenhuma pista, a polícia começou a criar suspeitas a respeito do sequestro, principalmente quando Rogelio reapareceu depois, sem qualquer ferimento. O americano contou primeiramente que os sequestradores tinham sido “piedosos” e libertado ele, no entanto, ele confessou em seguida que havia forjado todo sequestro para que pudesse sair com os amigos, pois tinha medo da mulher. Acabou sendo preso e acusado de reportar falso crime.

4. Shannon Lawrence
mulher-africa-do-sul-forja-sequestro

Também no iniciou deste ano, uma mulher, na Cidade do Cabo (África do Sul), teria forjado seu próprio sequestro, pedido um resgate de £600.000 (R$ 2.478.692). Segundo a polícia sul-africana, o marido de Shannon reportou a polícia o desaparecimento da esposa três dias depois de ela ir as compras e não voltar. A filha de Shannon recebeu uma mensagem no WhatsApp de um número misterioso que exigia que a família apresentasse o enorme resgaste se quisessem vê-la viva novamente.

Usando uma tecnologia especial a polícia localizou o celular de Shannon. Procurando em dois endereços, sem nenhum sinal dela. No dia seguinte ela foi avistada nos arredores da cidade, enquanto a polícia negociava com os supostos sequestradores do WhatsApp. Perseguida e capturada pela polícia, depois acusada de extorsão, ela admitiu ter feito isso para ver se a família a amava.

3. Cristiano Araújo dos Santos

A polícia civil, em 2014, prendeu em Várzea Paulista (SP) um rapaz que forjou o seu sequestro para extorquir a mãe, uma das ganhadoras do prêmio da Mega da Virada. O comparsa Wellington Santos Oliveira, foi também preso após eles terem fingido o sequestro e pedido um resgate no valor de R$ 300 mil.

Segundo a polícia, Cristiano ligou a mãe dizendo que ele havia sido sequestrado e que ela precisava fazer um depósito para pagar Wellington, que teria levantado R$ 250 mil para libertá-lo; para tanto teria vendido uma casa, além de uma moto e um carro para conseguir o dinheiro e “pagar” pelo resgate do amigo.

Wellington também ligou para mãe de Cristiano ameaçando matar o rapaz caso ele não devolvesse o dinheiro e pagasse mais R$ 50 mil. A mulher que tinha ganhado 2 milhões da Mega da Virada em Teofilândia (BA) – avisou a polícia, que passou acompanhar as ligações da mulher. A polícia baiana desconfiou do sequestro e, durante as investigações descobriu que o próprio filho da faxineira estava forjando o crime.

2. Gabriel Filipe do Nascimento

Em junho deste ano, o funcionário de um quiosque na orla da praia em Mongaguá(SP), Gabriel Felipe do Nascimento, simulou o próprio sequestro para extorquir sua mãe. Ela chegou a pagar R$ 1 mil de resgate, mas o rapaz foi preso em flagrante após a farsa ser descoberta.  Segundo a mulher, ela recebeu um telefonema de um número desconhecido, que lhe informou sobre o “sequestro” de Gabriel e exigindo uma quantia de R$ 10 mil para libertá-lo.

Depois de acionada, a polícia orientou mãe do Gabriel nas negociações, que conseguiu reduzir o resgate para R$ 1 mil, depositando-a na conta indicada pelo sequestrador. A partir daí a polícia identificou o titular da conta, que era o dono do quiosque onde o jovem trabalhava, que quando confrontado se mostrou surpreso.

Ouvido como testemunha informou que o empregado, tinha lhe perguntado se poderia “emprestar” a sua conta bancária para nela serem depositados R$ 7 mil. Gabriel alegou que o dinheiro seria de uma “tia de Mina Gerais” para ser usado como entrada na compra de um imóvel, sem desconfiar do golpe, o comerciante concordou.

1. A mulher que forjou próprio sequestro para tirar dinheiro do marido

Uma auxiliar de limpeza de 42 anos, em 2011, teria forjado o próprio sequestro para extorquir o marido no Distrito Federal. Segundo a polícia, a mulher teria ido a uma consulta médica e, logo depois, o marido recebeu uma ligações de um casal exigindo R$ 5 mil para devolver a esposa.

Acionada a polícia, chegou em uma casa, na cidade de Céu Azul, em Goiás, e encontrou a mulher sentada no sofá da casa, ao lado dos falso sequestradores, conversando. O marido chegou a gravar as ligações pelo celular, em que a mulher fala fingindo estar desesperada. A mulher e os falsos sequestradores foram presos e acusados de extorsão.

COMPARTILHAR