10 histórias assustadoras de pessoas que foram enterradas vivas

Ao contrário do que muitos pensam, sentir medo não é ser covarde. Ele ajuda a evitar situações que podem oferecer nos perigo. Ser enterrado vivo é um dos medos mais terríveis para muitas pessoas.

A tafofobia, que é o medo de ser enterrado vivo, é normalmente relacionado com narrativa de horror, envolvendo cadáveres exumados, que se apresentam virada no caixão, sugerindo que acordaram nas sepulturas.

10. Bebê recém-nascido (2017)
bebe-enterrado-vivo-china

No dia 6 de maio de 2017, um cachorro salvou um bebê recém-nascido que foi enterrado vivo em um área remota da China. A dona do cachorro, Yang Jiali, disse que encontrou a criança quando o animal começou a cavar um buraco debaixo de uma moita.

Segundo ela, a criança estava embrulhada em um pano branco e com a boca cheia de lama no momento em que o cachorro a encontrou. O bebê tinha cerca de um mês de vida e suspeitaram que ele sofresse de uma doença grave e por isso o seus pais o abandonaram e teriam pensado que ele estivesse morto.

9. Clóvis (2013)
enterrado-homem-vivo-brasil

Em 2013, no cemitério municipal do Parque do Cambiri, São Paulo, nas véspera do feriado de finados. Uma mulher estava cuidando de um tumulo de um parente quando observou uma movimentação em uma cova e desesperou. Segundo a administradora do cemitério, após ser avistado pela mulher, o homem identificado apenas como Clóvis, foi atendido por funcionários do cemitério, que chamaram a polícia.

De acordo com a prefeitura de Ferraz de Vasconcelos, baseado em informações, Clóvis, teria se envolvido em uma Briga na cidade de Mauá, na região do ABCD. Durante a briga, Clóvis teria sido vítima de uma tentativa de homicídio.

8. O bebê recém-nascido enterrado em Tian Dong (2015)
bebe-enterrado-vivo-china

Um bebê recém-nascido foi encontrado vivo depois de ser enterrado por oito dias em um cemitério nas montanhas da província de Guangxi, no sul da China. O bebê, um menino, foi abandonado por seus pais em Tian Dong depois de ter nascido com lábio leporino. Mas foi milagrosamente descoberto depois que uma mulher de meia-idade ouviu choros enquanto ela estava coletando ervas.

A mulher, de nome Lu Fenglian, ficou chocada ao ouvir os sons de choros – acreditando que a montanha estava a ser assombrada – correu para um templo budista para pedir ajuda.  Um voluntário do templo se alistou para ajudar e voltou a montanha, logo percebeu que o choro era de fato de um bebé e estava vindo do subterrâneo em uma área onde há uma série de sepulturas não marcadas. Ele chamou imediatamente a polícia que chegou a local e localizou o bebê.

7. A mulher grega de 45 anos (2014)
mulher-enterada-viva-grecia

Na Grécia, em 2014, num cemitério próximo a Salônica, diversos visitantes disseram ter ouvido sons de batidas e gritos abafados vindos do tumulo um hora depois do funeral de uma mulher.  O óbito da mulher havia sido declarado por médicos que a tratavam, ela tinha câncer.

Pouco depois de seus parentes deixarem o cemitério, moradores da cidade chamaram a polícia ao ouvir pedidos de ajuda de uma voz feminina. Depois de abrir a cova, encontraram a mulher morta por sufocamento, segundo um médico legista que examinou o corpo. “Simplesmente não consigo acreditar nisso”, disse a médica Chrissi Matsikoudi.

“Fizemos diversos exames, inclusive um que atestou que seu coração não batia mais”.  Acreditar ou não, o fato é que mulher demorou um pouco para voltar do seu passeio na terra dos mortos e acabou por ter que ficar por lá.

6. Neysi Perez (2015)
mulher-enterrada-viva-columbia

Uma adolescente supostamente dada como “morta” acordou em seu caixão e gritou por ajuda depois que ela foi enterrada – mas morreu novamente antes que parentes desesperados pudessem salvá-la. Os parentes que removeram o cadáver da menina descobriram que a janela de vidro do caixão havia sido esmagada e as pontas dos dedos estavam machucados.

Neysi que estava gravida de três meses, teria ficado inconsciente depois de acordar durante a noite para usar o banheiro externo em sua casa em La Entrada, no oeste de Honduras. Acredita-se que ela pode ter entrado em colapso em um ataque de pânico depois de ouvir um explosão de tiros.

Quando adolescente começou a espumar pela boca seus pais religiosos chamaram o padre local acreditando que ela havia sido possuída por um espírito maligno. Os parentes disseram que o padre tentou exorcizá-la, mas ela ficou sem vida e foi levada para ao hospital, onde três horas depois os médicos declararam sua morte.

5. Khushboo Kahtun 2017
mulher-enterrada-viva-india

A jovem, de 19 anos, foi enterrada viva após disputa por terras em um vilarejo de Govindpur, na Índia. De acordo com a imprensa local, Khushboo Kahtun estava indo para casa quando três homens a jogaram dentro de um buraco e a enterraram. Preocupado com a demora da filha, o pai da vítima desconfiou de um monte de terra próximo a sua casa e percebeu que tinha alguém lá.

Com ajuda dos vizinhos, o homem começou a cavar. Após resgatada e engolir muita terra a jovem foi levada para o hospital. Tudo isso porque, o pai da menina recusou vender suas as terras a um empresário do vilarejo, este resolveu partir para violência.

4. Magda Maria de Inácio (2013)
mulher-enterradaa-folhas-galhos

Magda Maria de Inácio foi violentada, espancada e enterrada viva pelo seu ex – companheiro, em Pacote, a 95 km de Fortaleza. Segundo a polícia a jovem foi encontrada pela irmã, no mesmo dia que sofreu o ataque. De acordo com os relatos dos familiares a polícia, a mulher havia saído de casa para lavar roupas, mas demorou para retornar.

A irmã decidiu ir procurá-la e encontrou apenas manchas de sangue onde ela devia estar. Depois de algumas horas de buscas a irmã consegui localizar a cova rasa onde a jovem foi deixada. Os pês delas estavam de lado de fora, o corpo estava coberto por arbustos e folhas de bananeiras.

3. Stacey Gwilliam (2015)
mulher-enterrada-viva

Stacey Gwilliam, de 34 anos, foi estrangulada e enterrada viva por seu noivo Keith Hugh, depois de uma discussão durante uma caminha romântica na baía de Caswell, na península de Gower, no sul de País de Gales.

Quando Stacey recuperou a consciência, percebeu que estava presa embaixo de uma pilha de terra e folhagem em uma praia. Keith a enterrou no caminho costeiro da baia de Swansea entre Bracelet Bay e Langland Bay.  Ela disse que podia ouvir seu “coração batendo” e “som do mar no fundo”.

“Era como tudo estivesse em câmera lenta. Tudo o que eu podia ver eram borrões de verde e marrom. Eu não podia respirar, eu não podia me mover. Era como se eu estivesse paralisada. Foi horrível realmente”. Tentando levantar a cabeça para descobrir o que estava acontecendo ao seu redor.

“Tentei me levantar, mas não consegui. Eu tive que usar minhas unhas para sair de onde eu estava. Isso era tudo o que eu podia fazer. Eu tentei empurrar, mas eu não tinha a força suficiente. ”   disse ela.

Quando finalmente se libertou, Stacey deu com um clube de golfe nas proximidade, onde foi socorrida. Foi levada para hospital e colocada em como induzido por 26 dias para se recuperar.

2. O homem russo (2011)
homem-russo-morre-enterrado-vivo

O homem russo cavou um buraco em um jardim no leste da cidade Blagovershchensk e entrou em um caixão improvisado com buracos com tubos de ar, levando um telefone celular e uma garrafa de água com ele. Na manhã seguinte, o amigo que o tinha ajudado se enterrar, voltou e encontrou ele morto, disseram os investigadores.

A vítima de 35 anos acreditava que enterrar-se vivo por uma noite lhe traria sorte para o resto de sua vida.

“De acordo com seu amigo, o homem queria testar sua resistência e pediu insistentemente a seu amigo para ajudá-lo a passar a noite enterrado”, disse Alexei Lubinsky, assessor sênior do investigador-chefe da região.

O caixão foi coberto com terras e enterrado a uma profundidade de cerca de 20 cm (oito polegadas), disse Lubinsky. Eles especularam que chuvas fortes durante a noite poderiam ter bloqueado o fornecimento de ar para o homem preso dentro do caixão, e causado sua morte.

1. Mina El Houari (2014)
marrocos

Mina El Houari, foi enterrada viva no seu primeiro encontro por seu namorado virtual. Depois de vários meses de conversas pela internet, Mina foi para Marrocos encontrar o seu namorado virtual. Ela chegou ao hotel e depois foi ao encontro, durante o encontro, segundo a polícia Mina, que era diabética, desmaiou entrou em coma diabético.

Pensando que ela estava morta, o homem em um decisão precipitada enterrou o corpo da mulher em seu quintal. A pobre mulher sufocou até morrer na sepultura rasa. Quando não retornou ao hotel, os empregados chamaram a polícia.

A família de Mina arquivou um relatório de pessoas desaparecidas após não ter ouvido dela por um tempo, as autoridades eventualmente rastrearam o seu corpo na casa do homem. Este venho alegadamente a confessar o incidente e foi acusado de homicídio involuntário.

COMPARTILHAR